IG, 10 | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 - 20:05Grande Prêmio, Imprensa

IG, 10

cachorrinhoEM QUALQUER LUGAR (o mundo é um só) – Era dezembro de 1999. Toca meu celular, do outro lado da linha Matinas Suzuki Jr., a quem eu não via desde 1994, quando saí da “Folha”. Rápido e objetivo como sempre, como se tivesse me visto no dia anterior, disparou: “Flavinho, você pode vir aqui conversar sobre um projeto?”. Eu não sabia onde era “aqui”, mas disse que podia, sim. E o Matinas me passou um endereço, um prédio desses modernosos na nova Faria Lima, marcou dia e hora e no dia e na hora eu estava lá.

Matinas vestia uma camiseta preta com um morango estampado e a inscrição www.morango.com.br. Foi a única coisa que estranhei naquele cara sempre agitado, uma usina de ideias, que conhecera no jornal sempre de gravata e camisa social — geralmente gravatas pouco convencionais e camisas, idem.

“Você tem um site de F-1, não tem?”, eu tinha, “Então queremos que você faça o maior site de automobilismo do mundo”, ok, eu faço, e isso foi tudo. Por cima, me falou do nascimento de um novo portal, que teria sites parceiros em várias áreas, me pediu um projeto, marcou nova reunião, e quando fui ver, no começo de 2000, lá estava eu na caótica redação num prédio da Berrini do recém-nascido iG, Internet Grátis, uma revolução para a igualmente jovenzinha internet brasileira, que ainda era cara no acesso e nas conexões. O iG entrou no mercado para dar tudo de graça a quem quisesse. Democracia na rede.

A internet era jovenzinha, mas começava a bombar incontrolavelmente. A cada dia surgiam novos sites e portais, com investimentos monstruosos que eu nunca entendi como poderiam se pagar. Do meu jeito lusitano, com a caneta Bic na orelha para fazer contas, comecei a criar o Grande Prêmio. Eu tinha um site, mesmo, o www.warmup.com.br (que até hoje redireciona seus usuários para a URL atual), onde me limitava a reproduzir as matérias que escrevia para os jornais que compravam minha cobertura de F-1. Quem me convenceu a colocá-lo no ar foi meu parceiro de primeira hora na agência Warm Up, José Otávio Lima Gonçalves, da ProdutoBrasil. Em 1995, quando montei a empresa, era a PB que enviava meus textos a 55 jornais brasileiros por fax, depois por BBS, e mais tarde, finalmente, através de um site próprio para isso. Foi a PB que colocou o Warm Up na web e, depois, o Grande Prêmio. Só lá para 2001 ou 2002 é que passamos a usar os servidores do iG.

logowupWarm Up era um nome bom, mas o Matinas queria algo em português, e já não lembro direito quem escolheu Grande Prêmio. Talvez tenha sido eu mesmo. A memória já se esvai. Contratei um jovem jornalista recém-formado, Tales Torraga (que tinha conhecido quando fui dar uma palestra numa faculdade de Mogi das Cruzes), e um companheiro da Jovem Pan, Everaldo Marques (que me ajudava num programa de automobilismo), para me ajudar. A equipe era essa. Hoje somos em oito e meu editor Victor Martins já avisou que precisamos de mais.

Bem, já se vão dez anos. O iG de fato virou a internet brasileira de cabeça para baixo graças à genialidade do Matinas e de seus primeiros sócios, Nizan Guanaes e Alexandre Mandic, mudou de dono duas vezes, hoje pertence à Oi, é um dos grandes portais brasileiros, e o Grande Prêmio segue firme no mesmo barco, tendo se transformado numa das principais páginas sobre automobilismo e esporte-motor do mundo. Aqui não há exagero, nem pretensão. A gente trabalha direito, mesmo, tem reconhecimento internacional e índices de audiência que superam os maiores sites ingleses e americanos sobre o assunto.

logo GPNão foram anos fáceis, longe disso, mas quando uma empresa que saiu de uma folha de papel em branco, como o iG, chega a uma década de vida, é impossível não sentir uma pontinha de orgulho por estar do mesmo lado da trincheira durante tanto tempo.

Eu teria, como de costume, uma lista enorme de gente para agradecer. Todos que passaram pelo iG desde o início e pelo Grande Prêmio, em particular. Como esquecerei de alguém, é inevitável, que cada um deles receba um beijo e um abraço. Todos sabem quem são, história nenhuma se escreve sozinho. Muitos deles estão neste especial dos dez anos que o iG colocou no ar. Velhos e novos amigos e companheiros, gente valorosa que não mede sacrifícios para fazer algo que parece tão fácil, informar — mas que arranca o sangue da gente dia a dia.

Parabéns ao iG pelos dez anos. Viva nós, viva tudo, viva o Chico Barrigudo. E vamos em frente.

77 comentários

  1. Rodrigo Duarte disse:

    Muito legal né, parabéns FG. Te acompanho desde a época da Jovem Pan.

  2. PARABÉNS

    De um leitor desde os tempos do Warmup, acho que 1996, quando conseguia acessar a internet discada pra ficar acompanhando noticias de F1 na Web e conversar com meus amigo no ICQ.

    Obrigado por existir, grandepremio!

    Abs

  3. Jean Rul disse:

    PARABÉNS FG!!!

    Nada mais justo que se chegue tão longe e com tanto reconhecimento após tanto trabalho duro e com qualidade.

    Sou leitor do site desde o começo (e do Blog também), e prentendo sê-lo enquanto durar!

    Abs

  4. Tevez disse:

    Excelente trabalho.
    Falta ao teu site um Forum de discussão ao meu ver os grandes tem isso, gosto do teu blog e de como escreves se chegastes e porque deu duro, apenas discordo da forma como tratas os que de ti discordam.

  5. vinicius machado afonso disse:

    “A quem interessar possa.” Triste e saber que o ” IG ” foi vendido e que o NIZZAN GUANES se mandou, como diz flavião contratos vem e vão infelismente acho que o IG perdeu sua identidade, infelismente ta perdendo terreno para o terra.
    Precisa urgente de criar a cara da ” OI ” senão ja era.

  6. Tete disse:

    PARABENS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Esta palavra simples resume tudo. O inicio desde dos tempos de warmup, se vao muito tempo…. e site cada vez aumenta e melhora outro dia estava arrumando as minhas coisas e vi os textos desse epoca, nao sei por que eu imprimi alguns… coisas da vida… well… Parabens mais uma vez.!!!

  7. marcão disse:

    É,, o tempo passa rápido! 10 anos!

    Cancei de indicar a IG, baixar os discadores nas máquinas dos meus clientes, os acelaradores também! e tudo era discado,
    Primeiro intenet grátis. depois as evoluções!
    Hoje é isso, o cara pode até ficar sem almoçar, mas sem a rede não fica!

    Parabéns a todos, desse grupo e também aos fundadores dessa idéia…

    Que continuem a trrabalhar assim.

  8. Charles Henrique Schweitzer disse:

    Putza vida! E não é que eu trabalhei para você! Quer dizer, mais ou menos… Eu nunca fui jornalista, mas sempre gostei muito de Fórmula 1 e escrevia melhor do que a média, por assim dizer. Obviamente que ninguém quis saber de um colunista aqui em São Paulo, mas um cara que eu nunca vi na vida, chamado Harrison, editor do jornal “O Impacto” lá do Pará, quis. E, sem ganhar um tostão furado, tive esse hobby durante uns 2 anos e meio. No meio dessa aventura, você abriu o seu portal para as minhas matérias…

    Deu saudade!

    Grande abraço e parabéns!

    • Charles Henrique Schweitzer disse:

      Sim… Pena não ter mais o computador velho em que essa aventura foi registrada… Mas, dentro do site Warm Up, tinha um linkzinho para minha coluninha lá no Pará…

      Gosto muito de ler a coluna do Fabio Seixas, não só pelo que ele escreve, mas por saber que ele para mim vai sempre ser o EFE GÊ, o cara que quando estávamos no colegial levava um “kit pegador” no porta-malas com champagne e taças e que foi se aventurar depois no jornalismo e na cobertura da F-Indy.

      E, agora, gosto mais de ler a sua, também, porque sei que há 10 anos, você estava aí revolucionando a Internet junto com o IG e no meio do caminho, estava abrindo a porta para quem mais quisesse participar da revolução…

      Enfim, parabéns mais uma vez…

  9. pires disse:

    Estou aqui há muito tempo também, e como o tempo passa rápido! Parabéns a todos, mas… o Ig não vai contar como E PORQUE) o Conversa Afiada foi retirado do ar em algumas horas? E como nós ficamos desinformados? Isso não faz parte dos 10 anos?

    • Flavio Gomes disse:

      Contratos acabam, meu caro. Não foi só o Paulo Henrique que deixou o iG nos últimos anos. Muitos chegaram e se foram. Outros vieram. A isso se chama “mercado”, já ouviu falar?

  10. Emerson disse:

    Oi, Flávio. Com certeza, o IG revolucionou a web brasileira e tem seu mérito inquestionável. Teu blog, por exemplo, é excelente. Todavia, de uns tempos pra cá têm surgido algumas matérias muuuiiiito ruins no portal, que não conseguem disfarçar minimamente que o camarada que “editou” sequer leu aquilo que recortou e colou. Manja, aquelas notícias requentadíssimas, o CTRL+C CTRL+V do CTRL+C CTRL+V do CTRL+C CTRL+V… isso sem falar em links quebrados ou das manchetes que não têm nada haver com o texto da matéria… enfim, tua equipe (e você) é muito boa, mas a média da moçada que levanta os conteúdos na rede deu uma baixada significativa.
    Abraços e parabéns pela coluna.

  11. hilson mergulhão breckenfeld filho disse:

    conheci o amigo a partir das inserções na espn brasil e depois no ig – acesso o site desde 2006 – é muito informativo e tem um senso crítico digno de leitura.

  12. Dionisio El Verdadero disse:

    HUAHUAHUAHUA Legal seus puxa sacos falando bem do IG…

    Flavinho querido, agradece também ao grande Daniel Dantas né!
    Sem ele e, claro, sem o NOSSO dinheiro, o IG não seria nada..

    Curto muito a galera parabenizando o IG pela “liberdade de expressão”, mas essa audiência tão “seleta” simplesmente esquece o que aconteceu com Paulo Henrique Amorim quando se meteu a contar a negociata da compra da Brasil Telecom pela Oi…

    E, bem, eu sei que vc nao vai publicar isso. Mas ao menos eu sei que vc sabe que tem o rabo preso, enquanto fala do rabo preso dos outros (oi Galvão?)…

  13. João Leopold disse:

    Parabéns Flávio, o grande responsável pelo sucesso do site é você mesmo, sua maneira de olhar o automobilismo de competição é inigualável!

  14. Davis disse:

    Parabens pelos 10 anos de informações sobre o mundo da velocidade, espero que sejam ainda vários anos, melhorando sempre. Uma idéia: por exemplo com um reporter em cada grande premio como faz o mais forte concorrente? Custa dinheiro , claro, mas melhora em muito a qualidade da informação, deixando de ser um simples tradutor das agencias internacionais na maior parte das notícias em semana de grande premio. E tb, porque não reativar o falecido, prometido e esquecido Radio GP?

  15. Boa estratégia IG cada dia conquista mais patrocinadores

    Dando suporte servindo, como linha de concerto

    Em 1998 convidei vários elementos de diversos segmentos
    Expus uma idéia avançada foi como se não tivesse falando nada

    Todos estavam voando como pássaros no espaço, sem entender nada pareciam anjos analfabetos natural sem contar que muitos ainda são analfabetos eletrônicos

    Entre os convidados tinha, gente da grana políticos etc. junto tinha a marca social em rede em linha

    O roteiro dessa sugestão que e a realidade do futuro porque do tudo ainda falta muito

    Esta no link, difícil achar, para quem sabe procurar acha onde esta no roteiro da ficção

    http://www.ficcaoglobalizada2015br.blogspot.com/

    No presente IG tem pratica a liberdade de expressão livre para carregar descarrega para ficar leve sem terapia, já e uma terapia para muitos

    Essa política indica que o IG vai crescer muito

  16. Claudio disse:

    Parabéns Flavio, pelo bom trabalho todos esses anos.

  17. leopoldo heitor disse:

    sou novo na ig, devo ter mais ou menos uns 08 meses, mais estou fostando pela seriedade, isso é muito bom para nós internautas e clientes da ig,fico agradecido e feliz por estar pertecendo a este site

  18. Egon Kniggendorf Jr. disse:

    Parabéns a você Flavio.
    Te acompanho desde 1995, época em que esteve na Badeirantes.
    Época fantástica em que aprendí e ensinei muita gente a assistir F1 pela TV, e ouvir pelo rádio. Além disso tinha o Programa dos sábados, que eram sempre muito bons!
    Seus comentários extremamente pertinentes e embasados, aliados às competentes reportagens do narigudo e simpático Fabio Seixas.
    Marcou época, com certeza.
    Nessa época comecei a te admirar, e criar uma rotina quase Beneditina, na semana de F1.
    Infelizmente a rádio Bandeirantes por motivos que jamais saberemos, (a não ser que um dia voce divulgue), decidiu mudar tudo por lá. Você saiu, o “Pole Position” foi pro espaço e o rádio e seus ouvintes perderam muitíssimo com essa mudança. Na sequência voce foi pra ESPN, onde está até hoje.
    Lembro que fiquei de boca aberta, com a rádio dando as costas para um produto como aquele, que atrelado à F1, tinha audiência garantida e provavelmente satisfatória.
    Passei a partir daí, a te procurar e buscar informação de como faria a partir daí, pois vários amigos me procuravam pra saber como fariam pra continuar a assistir as corridas, sem ter que aturar o Galvão, seus comentários estúpidos, seu ufanismo e o monte do bobagens que até o Herman meu filhinho hoje com 8 anos, sabe que ele fala…
    Foi aí que comecei a ter mais contato e me interessei a te ler mais.
    Começou com os “Diários de Viagens” e por aí foi até o “Boto do Reno” (por enquanto)
    Cada vez mais fui me impressionando com seu estilo de escrever, sua personalidade firme, seus Hobbys e seu passatempo predileto que voce mesmo chama de “Dublê de Piloto”. Percebe-se a diferença com que escreve e se comporta em seu Blog e no Twitter, por exemplo. Enquanto no Blog é mais digamos “diplomático” e “imparcial” sem perder a sinceridade, no Twitter é mais visceral e até impaciente, distribuindo Blocks a todos que alí resolvam fazer graça com suas paixões: A Portuguesa, a DKW e a Lada…
    Pela minha antiga amizade com um Preparador que também atua na Classic Cup (Edmar Della Barba), consegui levar o Herman aos boxes de interlagos, junto de seu livro, para que voce o autografasse e tirasse uma foto com ele.

    Por isso tudo Flavio, quem merece os PARABÉNS, é voce!!!

    Por ter feeling suficiente para conceber inicialmente o Warm Up e depois o Grande Prêmio, com as pessoas competentes que te cercam.
    Nada disso existiria, sem o seu ponta-pé inicial e sua “tocada” firme, sem perder a essência e identidade por tanto tempo.

    Parabéns!…

  19. Racer-X disse:

    Eu fui um dos pioneiros do iG. Por muitos anos usei o discador gratuito, e alguns amigos meus que ainda não têm Banda Larga o usam.
    Bons tempos… tempos de ICQ e muita paquera.
    Realmente, o iG mostrou a que veio quando incorporou as contas do Super11, o primeiro provedor gratuito (que aliás do qual também fui pioneiro). Sinalizou que não estava ali para brincadeira e que veio para tornar a Internet algo mais fácil de usar, e principamente, ACE$$ÍVEL
    Então parabéns, iG, por haver lançado produtos de qualidade e um portal muito bom, que ainda tem muito para contribuir para a evolução da Internet brasileira. : )

  20. J. Alves disse:

    Caracas… Faz tempo mesmo. Lembro bem de usar o discador do IG, era bastante boa a conexão, geralmente.

    Nem lembro onde achei o Warmup, futuro Grande Prêmio, mas pode ter sido naqueles dias de dial up, quando era direcionado ao portal do IG. Sei lá, mas tenho lido pelo menos uma vez por semana (fora da temporada), ou geralmente mais frequentemente, por muito tempo.

    Parabéns, e especialmente obrigado, pelo trabalho bem feito.

  21. Roberto martins disse:

    Parabens cara, mas tu ta véio hein

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>