RETROVISOR DE VOLTA

SÃO PAULO (tirando o atraso) – Depois de dois longos meses (muita corrida, Olimpíada e tudo mais), está de volta a coluna Retrovisor, assinada pelo Roberto Brandão. Hoje, a história é sobre Christian Heins e Luiz Antônio Greco: o dia em que o “Bino” se recusou a correr de DKW.

Leiam lá, comentem aqui!

Tags: ,

16 respostas a RETROVISOR DE VOLTA

  1. Rafael disse:

    O Brandão escreve bem demais! É sempre bom as colunas dele.

  2. Bernie disse:

    É isso mesmo, aquele motorzinho, e ainda tração dianteira, devia ser um tédio.
    Quando eu tinha 16, pegava o Gordine(1968) da minha irmã e dava pau num Belcar(1967) de um amigo que se dizia piloto.
    Fácil…

  3. Luiz disse:

    Vou ainda empurrar mais ladeira abaixo. Quando eu era criança, morava na ladeira do Paraíso, na Aclimação, e quando chovia era diversão da molecada ficar vendo as Deca tentar subir. A grande maioria era taxi, e ficavam patinando sem sair do lugar até desistir. Já noutra ocasião, na volta do Clube Ypê, haviam duas opções:Um Mercury conversível e um saab 2 tempos. Todo mundo subiu no Mercury, e o dono do Saab falava: Filho vem comigo, tá sobrando espaço, aí o moleque falou, meio puto: Eu não quero ir nesse pinico!

  4. Muito legal a coluna. Infelizmente não vivi esses tempos.
    Dá para imaginar o arrependimento do cara ao ver o Deca vencendo a corrida.
    Minha experiência com o DKW está limitada ao vizinho, taxista, que tinha um.
    De vez em quando ele colocava óleo diretamente no carburador para “limpar” o bichinho. Fazia uma fumaça doida. A gente brincava de entrar no meio daquela fumaça e sumir. Quase morria intoxicado.

  5. virgo disse:

    Agora sério: Um dos grandes prazeres da minha vida atualmente é poder privar do contato e da troca de conhecimento de nossos amigos blogueiros e farneleiros.
    Dentre eles, sempre e sempre me espanta a capacidade que tem o Mestre Joa de contar “causos”, o Comendatore Monegasco Primo de agitar e liderar e o conhecimento “testemunhal” do Brandão.
    Cada coluna de mestre Brands, podem reparar, é contada com conhecimento de causa próprio ou de quem esteve lá (algum amigo dele), fontes fidedignas, portanto.
    Aulas de história, com conteúdo e bom humor, que é um traço dos grandes Mestres.
    Ave, Mestre Brands!

  6. Rodrigo Ghigonetto disse:

    Meu pai sempre reclama que o Christian nunca é lembrado, ótima coluna.

  7. Roberto Brandão disse:

    Bino depois participaria de algumas corridas com DKW, como conta Jan Balder em seu livro, mas com pouca notoriedade.
    É mais fácil lembrá-lo a bordo de um Alpine ou de um Porsche do que de um DKW.
    Vale lembrar que, por esta mesma época, Bino, juntamente com seu amigo Paulo Goulart, tentava convencer a marca alemã de montar uma concessionária aqui em São Paulo.
    Paulo montaria, mais tarde, a Dacon, sem Bino, Bino montaria a poderosa equipe Willys e traria os Alpines, fabricando aqui o Interlagos e Greco tornaria-se O Greco.
    Triozinho interessante, não é?

  8. Lippi disse:

    Ae Gomes, não sei se vc viu essa matéria, mas é no mínimo interessante…
    http://autozine.com.br/inusitados/os-carros-zero-de-27-anos-de-idade Abraço

  9. virgo disse:

    O Bino sabia das coisas… kkkkkk
    Aliás, o Patrão também esta´começando a tentar entender, já que largou (aposentou) a bagaça.
    Como nada é perfeito, ele ainda vai insistir de Lada!
    Mas, como a esperança é a última que morre, ainda acredito que um dia ele aprenda…

  10. Eric Py disse:

    FG aproveitando o momento da coluna que está muito bacana, não perco uma estória da Retrovisor, estou lhe enviando o link abaixo que eu particularmente não conhecia recebi de um amigo.
    Não sei já conhece, mas assista pois vale muito a pena.

  11. Caio César disse:

    Gomes,

    no vídeo do GP do Brasil de 1983, quem é o cara ao lado do René Arnoux? Alguém da escuderia Ferrari? Tire essa dúvida, parece um chefão da máfia siciliana.

  12. airton disse:

    MELHOR COLUNA “EVER”
    Descobri q tinha um carrinho de controle remoto que era a RÉPLICA do melhor CARRO de rally de todos os tempos, por conta da coluna de meu amigo.
    Lancia STRATUS rally
    Thanks Roberto!

  13. Helio Jardim disse:

    Muito legal a matéria! Só quem teve DKW pode gostar muito de DKW. Desculpem, os que não tiveram (por não quererem, não poderem ou por ainda serem bebês) só podem gostar um pouco!
    Me lembro de um fato interessante. Pedi o deka do meu velho emprestado num sábado de 1960 e tantos e, como logrei êxito (essa é boa!), corri para a oficina de um amigo afim de tirar parte do silencioso (coisa de moleque debilóide), para impressionar a menina que pretendia paquerar (uma gatinha, que hoje, se viva, tem 50 e tantos aninhos!). Que decepção! Além de fazer um barulho insuportável o carro simplesmente não andava! Fiquei pagando o maior mico com a garota e pensando que desculpa dar em casa, já que o carro era novinho! (cinza, me lembro bem). A partir desse dia, começei a me interessar bem mais por mecânica, principalmente a simples e bacana de 2T. Hoje, minha maior frustração é a de não ter conservado nenhuma das baratas legais que tive (quase todas zerinho!). Fico babando quando vejo , por exemplo, esse Malzoni na exposição da Audi!

  14. regi nat rock disse:

    Pô Brandão. Qdo o Christian morreu eu chorei de verdade. Lá em casa ninguém entendeu nada mas é a mais pura verdade. Desconhecia essa história. Soa engraçada, especialmente depois de ouvir neste fds (coincidência ?) relato na primeira pessoa, dos truques que utilizavam nos pó-pó-pós de então. Com direito a reclamação para não ‘entregar’ as mágicas para a concorrência.
    Legal de ouvir, legal de ler, legal de lembrar.
    Obrigadão.

  15. Eric disse:

    Show Brands!!!!!!!!!Mais uma ótima coluna para animar a tarde fria….bbbbrrrrrrrrrrr…….

    Tá mais sumido que nota de R$ 100 hein meu???

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>